terça-feira, 7 de abril de 2009

BIG BROTHER BRASIL AO VIVO

“NEM BIG, NEM BROTHER”

“(disse Jesus): Eis que estou convosco todos os dias, até ä consumação dos séculos”

Nesta semana está terminando mais um programa campeão de audiência, O Big Brother Brasil 9. Foram três meses de picos de audiência para a emissora que sempre está na frente. Muitos tentam entender o fenômeno que é este reality show. Um grupo de pessoas anônimas e estranhas entre si que fica confinado em uma casa sem ter contato com o mundo exterior, monitorado por dezenas de câmeras constantemente e observado por milhões de telespectadores. Por que será que este modelo de programa faz sucesso em diversos países do mundo? Muitos antropólogos, sociólogos, psicólogos tentam dissecar as motivações que levam ä tamanho sucesso. Sem querer chegar ä conclusões que já são mais do que evidentes, ou então elencar razões que a própria razão desconhece, gostaria também de dar minha contribuição.


Consigo perceber muitas semelhanças entre o que acontece dentro “da casa mais vigiada do país” com o que acontece dentro das nossas casas. Quem será o líder em nossa casa? A quem nos submetemos? Quem toma decisões por nós e muitas vezes nos coloca nos paredões da vida? Geralmente são os mais fortes, os mais espertos, aqueles(as) que tem um grau de resistência maior, ou talvez saibam jogar melhor. Só que infelizmente nem sempre os líderes estão comprometidos com o bem-estar de todos os moradores da casa. Muitos líderes de lares atualmente, como no BBB, estão mais preocupados com eles mesmos, deixando os liderados, que deveriam ser alvo das suas ações, em segundo plano.


Também é interessante perceber que a quantidade de espelhos dentro da casa do BBB é muito grande, muitos espelhos servem para disfarçar as câmeras escondidas. É fácil detectar que os moradores da casa acabam por enxergarem muito mais a si próprios do que os outros. Será que em nossa casa este problema também está presente? Será que gastamos mais tempo olhando para nossos familiares ou passamos a maior parte do tempo olhando para nós mesmos, para nossas vontades e necessidades? No BBB tenta-se eliminar pessoas que possam oferecer qualquer tipo de concorrência para o prêmio máximo. E em nossa casa? Nossos familiares são parceiros e cúmplices ou vivemos tentando elimina-los dos nossos relacionamentos? Numa casa de verdade não há ganhadores e perdedores, ou todos ganham ou todos perdem.


Uma outra questão a ser abordada é o fato dos participantes terem suas vidas e ações observadas o tempo todo. Mesmo quando conseguem esquecer das câmeras, sempre tem alguém que não esquece de vigiar. A Palavra de Deus nos diz que Deus pode estar presente em nossa vida o tempo todo, cuidando de cada detalhe e providenciando livramentos constantes. Está escrito: “O Anjo do Senhor se acampa ao redor dos que o temem, e os livra. Oh! Provai, e vede que o Senhor é bom” (Sl.34:7,8). Mas, quando por decisão própria optamos por um distanciamento de Deus, acabamos por nos aproximarmos de um outro vigilante, bem menos importante, mas que está disposto a gerar problemas para nossa vida. Está escrito na Palavra de Deus: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (I Pe.5:8). Entendo que estamos num BBB constante, nossa vida sempre está sob vigilância. A decisão nossa é quem vai nos vigiar, controlar e cuidar da nossa vida. Deus ou o diabo?


O BBB está acabando. Ano que vem provavelmente tem mais. Que tal fazer do nosso lar um lugar onde Jesus esteja presente nos abençoando constantemente, cuidando de cada detalhe dos nossos relacionamentos, trazendo a verdadeira proteção e nos conduzindo ao verdadeiro prêmio? Só depende de você. Coloque sua vida e sua família para que Jesus (Ele sim é o verdadeiro Big-Brother=Grande Irmão) conduza-as para a Glória de Deus.

Pastor Edinei B. Reolon, da Igreja Metodista em Goiânia

Nenhum comentário:

Postar um comentário