terça-feira, 12 de maio de 2009

Vamos Ler


Algumas considerações:

Robert M’Cheyne (1813-1843), ministro da igreja da escócia, ao incentivar as pessoas a lerem a Bíblia com um plano de leitura anual, fez algumas considerações importantes que desejamos, de forma resumida, compartilhar com vocês:
Não caia no formalismo: Somos criaturas tão fracas que qualquer atividade que fazemos regularmente está pronta a degenerar em mera forma sem vida. A tendência de ler a Palavra de Deus mediante uma regra fixa pode, para algumas mentes, criar o esqueleto de uma religiosidade mecânica e não verdadeira.
Fuja da justiça própria: Algumas pessoas por terem devotado parte do seu tempo à leitura da Bíblia e por ter completado a porção diária prescrita, podem ser tentadas a olharem para si mesmas com complacência. O que significa que, só o fato de lermos a Bíblia não nos autoriza a deixar de praticar o seu conteúdo.
Não leia de forma descuidada: Alguns, ao se depararem com um texto maior, podem ser tentados a se enfadar dele, como Israel o fez em relação ao maná diário, dizendo: “Nosso alma tem fastio deste pão tão vil” (Num 21:5). Devemos, portanto, respeitar e valorizar cada trecho bíblico lido.
Um jugo pesado demais para carregar:Alguns se lançam à leitura com avidez por algum tempo, mas depois, sentem-se como um peso muito difícil de carregar. Eles podem sentir como se arrastassem pela tarefa que lhes foi indicada sem, no entanto, terem qualquer gostinho da comida celestial. Se esse for o caso com qualquer de vocês, lancem de si os grilhões e alimentem-se com liberdade no doce jardim de Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário