quinta-feira, 11 de junho de 2009

AS PEDRAS

"Na minha angústia, clamei ao Senhor; E o Senhor me respondeu, dando-me ampla liberdade” Sl 118:5
Constantemente, culpamos os problemas que passamos para justificar nosso mau humor, nossa preguiça, nossa tristeza. É certo que as pedras no caminho podem atrapalhar nossa caminhada, mas também é certo que, na maioria das vezes, essas mesmas pedras nos fazem mais fortes.
Uma poesia chamada A pedra (não conheço seu autor), diz o seguinte: “O distraído nela tropeçou. O bruto a usou como projétil. O empreendedor, usando-a, construiu. O camponês, cansado da lida, dela fez assento. Para meninos, foi brinquedo. Drummond a poetizou. Já Davi, matou Golias, e Michelângelo extraiu-lhe a mais bela escultura. Em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!” Não existe “pedra” no seu caminho que você não possa aproveitar para o seu próprio crescimento. O ser humano é extremamente sensível, por isso, facilmente faz de pequenas pedras grandes muralhas.
É preciso entender que, sejam quais forem as pedras que encontraremos em nossa caminhada, podemos viver felizes e alcançar grandes conquistas. “Alegrem-se sempre no Senhor”, afirma o apóstolo Paulo (Fp 4:4). É o mesmo Paulo que, em II Co 11, usa quase todo o capítulo para descrever as dificuldades que já havia enfrentado, como naufrágios, prisões, espancamentos, fome, perigo de morte, etc. Paulo entende que os problemas tinham como objetivo distraí-lo de seu alvo, que era viver com simplicidade e pureza nos caminhos de Deus. Não importa o tamanho do problema que enfrentamos em nossas vidas: podemos sempre entender a vida como benção. Podemos sempre viver com gratidão e força, se buscarmos a companhia de Deus em nossa caminhada.
Ele nos conforta em toda a nossa tribulação. O caminho de todos é bem parecido, o que difere é como nos comportamos na caminhada. O problema não está naquilo que estamos passando, e sim, no modo como passamos pelas dificuldades. Conte com Deus para fazer de seus problemas uma história de superação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário