quarta-feira, 22 de julho de 2009

Igreja nos Lares


Nosso objetivo é edificar uma igreja de vencedores, na qual cada membro é um ministro e cada casa uma extensão da igreja, conquistando, assim, a nossa geração para Cristo, através dos cultos nos lares que se multiplicam.


A visão


Cada crente, um ministro. Na maioria das igrejas, hoje, não há nenhum senso de Corpo de Cristo, na qual os membros possam estar envolvidos de maneira funcional. Por causa disso, muitos, por decisão pessoal, escolhe sentar-se nos bancos da igreja dispostos a não se envolverem.

Dentro da visão dos cultos nos lares não há como não se envolver! Estar na visão é estar comprometido. Crentes que não se envolvem são crentes “parasitas” em vez de produtores.
É nos pequenos grupos que existe a oportunidade para o crente ser produtivo; contexto esse que já não existe na maioria das igrejas!


O sistema de Jesus foi projetado para resultar em produtores, e não em consumidores ou parasitas.


Muitos encaram a igreja como uma loja de prestação de serviços espirituais onde podem buscar, quando quiserem, uma ministração forte, uma palavra viva e interessante, uma aula apropriada para seus filhos, uma ambiente agradável, e assim por diante.


Quando os serviços da igreja caem de qualidade, por algum motivo, então saem à procura de outro “shopping espiritual”. Jesus nos chamou para fazer discípulos e não apenas convertidos! Buscamos ser um povo com uma vida cristã sólida, que possui uma vida regular de oração e leitura da Palavra de Deus e cujas famílias têm casas aquecidas pelo amor de estar servindo a Deus dentro da Igreja, de acordo com os seus dons.


Por que fazer culto nos lares?


Porque a igreja deve crescer e se multiplicar.
Porque queremos ser uma igreja de vencedores.
Porque queremos ser uma comunidade transformadora.
Porque elas são a vida normal da igreja.
Porque a igreja precisa ser uma grande família.


Os cultos nos lares estão na Bíblia


Em Atos 2.46, Lucas diz que diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam o pão de casa em casa, e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração.


Atos 5.42, afirma que todos os dias, no templo, e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar a Jesus, o Cristo. A igreja se reunia nas casas. As casas eram uma extensão da igreja.


Depois de saírem da prisão, Paulo e Silas se dirigiram para a casa de Lídia, que era o lugar onde os irmãos se reuniam: “Tendo-se retirado do cárcere, dirigiram-se para a casa de Lídia, e vendo os irmãos, os confortaram.” (At 16.40).


Nos dois primeiros séculos, se você perguntasse pela igreja numa cidade, você seria conduzido a uma casa. Portanto, o culto nos lares é inteiramente bíblico!


Falando aos presbíteros de Éfeso, Paulo os exorta dizendo que ele próprio jamais havia deixado de anunciar alguma coisa proveitosa, de ensinar publicamente, e também de casa em casa (At 20.20). A forma de Paulo envolvia duas dimensões: reuniões públicas e reuniões de casa em casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário