terça-feira, 11 de agosto de 2009

Deus é pop

O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus." sal 14:2
Vi rapidamente na rodoviária de Campinas, a capa de uma revista com a foto de Jesus e a frase: Deus é pop.
O meu ônibus estava quase chegando, mas a frase me chamou atenção. Não pude deixar de folhear ansiosamente aquela revista para analisar o que o marketing estava querendo me dizer.
Ao bisbilhotar a matéria, observei que não me instigava a pensar em nada do que o mundo já não tivesse descoberto.
"Uma pesquisa feita por um instituto alemão mostra que 95% dos brasileiros entre 18 e 29 anos se dizem religiosos, e 65% afirmam ser "profundamente religiosos"... Hoje, com a internet, o jovem conversa com todo mundo e conhece novas religiões. A internet virou um templo. Mais do que isso, ela se converteu no veículo ideal, de uma religião contemporânea e desregulada, que pode ser exercida coletivamente sem sair de casa e sem submeter-se a qualquer disciplina."
A pesquisa pode afirmar o que for; os estudiosos podem estudar o que quiserem; as igrejas podem estar cada vez mais lotadas; os sites e blogs podem estar bombando; mas todo caso tem um porém. E a particularidade desse atinge uma realidade delicada vivenciada pelo mundo. Independente da sua bandeira, religioso/não religioso, Deus olha atentamente para o coração e suas intenções, nada mais que isso.
Tenho conversado muito com pessoas de diversas religiões. As visões são as mais diversificadas possíveis, quero entender esses mundos. Uma mulher disse: "-Antes de começar minha oração, logo agradeço à Deus pelo sol, pelo céu, pela saúde, pelos meus filhos..etc." E eu, só olhei pra ela. No fundo vi um olhar triste, de alguém que agradece por costume. Uma outra, deixa a Bíblia rotineiramente jogada em um canto escuro onde vive, e quando passa por alguma dificuldade, vai conversar com o pastor da igreja dela. Não sei o que ela pergunta, e muito menos imagino o que ele responde. Seus passos dizem, que nada mudou.
Agradecer a Deus é muito mais do que expor isso em palavras, em canções, em pedidos de oração, joelhos dobrados! Agradecimento é vida. É relacionamento com a fonte de água viva capaz de quebrantar corações e reavivar almas sedentas. É mais do que dizer: "-Eu aceitei Jesus." É cumprir o querer dEle, é viver o propósito dEle, é abnegar-se a Sua vontade. Como uma esposa quer ser submissa ao marido, se não é submissa nem à vontade de Deus? Como maridos querem amar suas esposas, se o amor à Deus parece mais válvula de escape?
Cristianismo vai muito além de palavras. Sei que falta muito aqui, comparado ao que Ele pode transformar. Sei que há muito a ser dito, se eu Lhe der ouvidos. Sei que há uma escuridão tremenda, quando o assunto são as Escrituras Sagradas. E diante do pouco que sei, constatei que a igreja dEle, não precisa de membros, mas de discípulos.
O mundo diz que Deus é pop... mas eu lhe digo: silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário