quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Você é ensinável?

Ouvi de meu pai que um presbítero do Sul de Minas, pessoa simples, fez uma visita ao Pr. Eduardo Carlos Pereira, em São Paulo, um dos mais ilustres líderes evangélicos brasileiros do final do século XIX e início do século XX. O objetivo daquele irmão era aprender com o mestre que ele tanto admirava, mas ficou surpreso quando Carlos Pereira pediu licença para anotar idéias expostas pelo presbítero, com a justificativa de que eram muito importantes para aprofundar a sua compreensão de assuntos teológicos e práticos, úteis para o seu ministério. Carlos Pereira foi o que foi porque era ensinável. E nós? Se não somos ensináveis, o momento é oportuno para mudarmos de atitude para o bem da nossa vida cristã e do nosso ministério.

Todos os cristãos, principalmente os líderes, são discípulos permanentes de Jesus

O objetivo dos ministros da palavra que exercem funções apostólicas, proféticas, evangelísticas, pastorais e didáticas (Ef 4.11) é treinar todos os crentes para que estes exerçam o ministério e edifiquem o corpo de Cristo (Ef 4.12). Este treinamento prossegue “até que todos nós alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” (Ef 4.13). Ora, qual de nós, em sã consciência, pode afirmar que já chegou á medida da plenitude de Cristo? Tendo em vista esse paradigma, podemos concluir que quanto mais maduro é um líder, mais necessidade ele sente de crescer.

Jesus não se faz de rogado como Mestre, pelo contrário, ele nos desafia: “Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas” (Mt 11.29). Com certeza pastores e líderes cansados, sobrecarregados, estressados, frustrados e desmotivados não estão sendo discípulos de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário