quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A estratégia de comunicação nas igrejas

Vivemos no mundo eletrônico, onde todos estão conectados, é a famosa Aldeia Global de Marshall McLuhan. Porém muitas pessoas ainda não entendem, ou tem algum receio de aceitar, as novas tecnologias em seu cotidiano. É difícil para uma pessoa que nasceu antes da década de 50 aceitar a mudança tecnológica que o mundo passou nos últimos anos. Por exemplo, as cartas que passavam dias para chegar ao destinatário, são enviadas em segundos pelo e-mail. As conversas por linhas telefônicas foram trocadas por VoIP (transmissão de voz através da internet), muito mais rápida e eficaz que as ligações telefônicas tradicionais. Parece que a facilidade de comunicação ainda não seduziu essas pessoas.

No processo de transição de um mundo analógico para o digital, mudamos nossos hábitos, atualmente, fazemos tudo ao mesmo tempo e muito rápido. A dificuldade de entender as novas tecnologias criou um impedimento de alguns líderes para o uso das ferramentas de comunicação em suas igrejas. Infelizmente ainda não entenderam que essas ferramentas deixam os homens “mais próximos” uns dos outros, pois pessoas em continentes diferentes conseguem se comunicar em minutos. É preciso abrir os olhos para utilizar a grande estratégia de comunicação que nos é proporcionada.

Por outro lado, a praticidade que as novas ferramentas comunicacionais trouxeram ao mundo seduziu algumas igrejas. De uns anos para cá esta deixou de ver a tecnologia como diabólica e passou a usá-la. A evangelização ficou mais acessível, pois é possível alcançar milhares de pessoas ao mesmo tempo. A inserção de vídeos, textos e transmissão de cultos, ao vivo, pela internet ficaram cada vez mais corriqueiras.

Como o Novo Testamento foi escrito em Grego visando o alcance de todos, as novas ferramentas comunicacionais devem ser usadas pelas igrejas visando que o evangelho alcance a todos. Nos últimos anos algumas igrejas têm aderido à internet, elas possuem websites, contas no Facebook, Orkut, Twitter, entre outros. É uma prova de que a comunicação se tornou essencial em nossos dias. Abracemos esta ideia de olhar a comunicação como estratégia de propagação do Reino de Deus e deixemos de lado o conceito errado de comunicação nas igrejas.

Autor: Erick França



Nenhum comentário:

Postar um comentário