sábado, 19 de janeiro de 2013

Vencendo os inimigos do amor – Parte 1



“A raiva é o vento que apaga a vela da inteligência.”

Quais são os 10 inimigos do amor.
“Porém tenho uma coisa contra vocês: é que agora vocês não me amam como me amavam no princípio.” (Ap 2.4) Jesus disse para a igreja de Éfeso.
Em 1 Co 13 Paulo relaciona as virtudes do amor: “4 Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. 5 Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas. 6 Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo. 7 Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência. 8 O amor é eterno.”
1. MAU HUMOR CRÔNICO (O feijão está duro…) Lya Lufyt, uma escritora brasileira disse: “Nem sempre está faltando amor, mas sim, humor…” – “…amor, alegria, paz, longanimidade,..” (Gl 5.22,23)
Definindo “Senso de Humor”

Alguém que tem senso de humor “é capaz de perceber, apreciar ou expressar o que é engraçado, interessante ou absurdo”. Fica claro que senso de humor é mais do que brincadeiras ou hilaridades superficiais de gargalhadas e tapas nas costas.
Podemos afirmar que o senso de humor genuíno é como a alegria profunda da qual Paulo fala, quando descreve a lista das virtudes do fruto do Espírito, em Gálatas 5:22,23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra estas coisas não há lei”. Qual a diferença entre alegria e felicidade? Felicidade é um sentimento que depende das circunstâncias. Alegria é um sentimento que independe das circunstâncias. Um exemplo disso é Paulo e Silas cantando na prisão, depois de haverem sido açoitados (Atos 16).
Jesus e o senso de humor. Em Mateus 11:16-19, Jesus fala da doença da insatisfação e do mau humor crônico. O Mestre está falando à liderança religiosa de Israel daqueles dias.
1) Os benefícios de se ter uma boa dose de senso de humor
1- Manter o senso de humor nos ajuda a conviver com as pressões da vida no dia a dia. Existem pessoas tão sérias, cuja vida não tem calor e nem alegria. São pessoas que não se descontraem, que não sabem o que é confraternização, não desfrutam do prazer de estar na presença de ninguém. Há um adágio francês que diz: “O dia mais completamente perdido de todos é aquele no qual ninguém riu”. É por isso que a Bíblia diz: “O coração alegre aformoseia o rosto” (Pv. 15:13). E “A alegria do coração é banquete contínuo.” (Pv. 15:15).
2- O senso de humor contribui para que a pessoa veja as coisas em perspectiva, impedindo-o de fazer tempestade em copo d’água. O mal humorado é sempre pessimista.
3- O senso de humor é um lubrificante social imprescindível. Existem alguns pensamentos que dizem muito sobre essa idéia: “O riso compartilhado cria um vínculo de amizade”, “O riso é a menor distância entre duas pessoas”.
4- Pessoas bem-humorados têm mais saúde: É Bíblico: “22A alegria faz bem à saúde; estar sempre triste é morrer aos poucos.” (Pv 17.22) Nosso corpo vive intensas modificações apenas com uma “boa risada”. Os pulmões, por exemplo, podem multiplicar quatro vezes sua capacidade receptora de oxigênio. Isso, por sua vez, produz mais adrenalina com conseqüente benefício para os asmáticos por sua função broncodilatadora. Também os órgãos do sistema digestivo são beneficiados. Fígado, pâncreas, intestino e os músculos que os rodeiam, produzem maior quantidade de sucos, melhorando consideravelmente a digestão. O coração, ao bater mais rápido, acelera a circulação do sangue, diminuindo a pressão arterial e facilitando a eliminação de toxinas. O cérebro também colhe os efeitos de uma boa risada quando o hipotálamo, ao liberar mais endorfinas, produz processos analgésicos. Neurologistas, como Lee Berk, afirmam que rir é de grande ajuda para produzir uma resposta imunológica mais favorável no combate ao estresse. Enfim, uma “boa risada” funciona melhor do que uma bateria de remédios. (Extraído de um jornal).
2) Medindo o grau de irritabilidade.
Através do texto de Provérbios, capítulo 15, podemos fazer uma auto-avaliação do nosso grau de irritabilidade.
1- A maneira de como você responde às situações mais diversas na vida, revela como você está emocionalmente. Em Pv 15 no verso 1 diz que a resposta branda desvia o furor, mas que a palavra dura suscita a ira. Como tem sido sua resposta para a esposa, os filhos, os empregados, dos discípulos, no trânsito, na igreja etc.?
2- A expressão facial é o espelho da nossa alma – O verso 13 diz que “o coração alegre deixa o rosto bonito e agradável”. Algumas pessoas, ao chegarem em casa, demonstram um estado tão forte de mau humor, que até o cachorrinho de estimação se esconde debaixo da cama com medo. Imagine, então, como não ficam os filhos e o cônjuge! É interessante que nossa face transmite mensagens muito fortes, dependendo do nosso estado de espírito. Pessoas com alto grau de irritabilidade demonstram isto na própria face; e todos percebem…
3- O dia do irritado é sempre de sofrimento – O verso 15 diz que “todos os dias do aflito são maus”. Em compensação, “a alegria do coração” daqueles que se deixam tratar pelo Senhor e pela Sua Palavra, “é banquete contínuo”.
4- Toda pessoa irritada é tóxica – O irritado crônico, por onde passa, intoxica o ambiente, promovendo contendas. E isso pode ser verificado no verso l8, que diz que “o homem iracundo suscita contenda, enquanto que o longânimo apazigua a luta”.
Minha oração é que você possa estar transportando para dentro de si um “banquete que nunca termina”, porque esta alegria independe das circunstâncias. Conservemos em nossas mentes as palavras de Habacuque: “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas” (Hb. 3:17-19).

Fonte: Pr. Josué Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário